Medicina Ortomolecular

A qualidade de vida é ambicionada por toda a população. Os métodos naturais, sem recurso a químicos, fármacos, evitando efeitos tóxicos no nosso organismo, são cada vez mais procurados pela comunidade. No entanto, nem sempre se consegue encontrar a melhor terapia, e também com intuito preventivo. A Medicina Ortomolecular concilia estas duas vertentes: a terapia e a prevenção, promovendo o equilíbrio orgânico pela reabilitação celular. Linus Pauling cria o termo ortomolecular que significa “as moléculas exactas na quantidade certa”. Esta abordagem holística, encarando o corpo como um todo, não se perdendo no entanto a individualidade de cada um, é uma das principais vantagens da Terapia Ortomolecular. São estudadas as deficiências agudas ou crónicas do organismo, que podem levar a doenças ou sintomas patológicos que implicam negativamente na qualidade de vida.

O objectivo? A melhoria da qualidade de vida das pessoas com recurso a substâncias naturais, vitaminas, minerais, oligoelementos, aminoácidos, probióticos, fitoquímicos e coenzimas. O que se consegue? O reequilíbrio bioquímico do organismo, neutralizando os efeitos tóxicos. O que se pretende? A adopção de estilos de vida mais saudáveis e a responsabilização da população estão também na base deste conceito.